Quem Foi Fernando Costa
História Quem Foi Fernando Costa O Zebu

Fernando de Souza Costa nasceu em São Paulo (SP) em 1886. Era filho do Coronel Querubim Fabiano da Costa e da Sra. Augusta de Souza Costa.

A vida pública brasileira teve em Fernando Costa um de seus mais lídimos representantes, pelos relevantes serviços prestados para a solução dos problemas maiores da administração, merecedor da admiração e respeito. Após seus primeiros estudos realizados no tradicional Colégio Coração de Jesus, matriculou-se na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo, vindo a diplomar-se em 1907.

Casou-se com a Sra. Anita da Silveira Costa, passando a dedicar sua atividade à agricultura e à indústria, em Pirassununga (SP).

Fernando Costa ESALQ USP
Fernando Costa
Fernando Costa


Iniciou sua carreira política em 1912, sendo eleito prefeito municipal de Pirassununga. Foi eleito deputado federal em 1918, sendo reeleito por várias vezes consecutivas. Exerceu o cargo de Secretário da Agricultura do Estado de São Paulo, de 1927 a 1930, reestruturando seus departamentos, ocupando, em 1935, o Departamento Nacional de Café.

Interventor de SP Paulo, Fernando Costa em 16 de setembro de 1944 durante sua visita ao Ginásio Provisório, ainda funcionando na atual Prefeitura Municipal


Em 1937, foi nomeado Ministro da Agricultura, criando então o Serviço de Registro Genealógico e o parque de exposições de Uberaba (MG). Determinou a construção da Escola Nacional de Agronomia, criou pastas zootécnicas e estações experimentais.

Em 5 de junho de 1941, foi indicado e nomeado por Getúlio Vargas governador do Estado de São Paulo [substituindo o médico Adhemar Pereira de Barros], cargo que veio a ocupar até a data de 3 de outubro de 1945. Fez a reforma do Instituto Agronômico de Campinas, criou a Diretoria da Indústria Animal, desenvolveu o Serviço Florestal, fundou o Instituto Biológico de São Paulo.

Fernando Costa e Ademar de Barros Pq Agua Branca


Imprimiu novas bases à indústria animal e criou o Departamento de Lacticínios da Indústria Animal, com seções de bromatologia, lacticínios piscicultura, fomento, apicultura e avicultura, criando, na Água Branca, o grande parque destinado à sua sede.

Criou a diretoria do Fomento da Agricultura e as Divisões do Café, Cereais, Leguminosas e Algodão, além de criar 74 centros de puericultura, escolas práticas de agricultura, Casa do Trabalhador, a Casa do Fazendeiro e o Instituto de Zootecnia da indústria da pecuária, em Pirassununga (SP).

Fernando Costa se interessou pelo zebu e incitou muita gente, ainda confusa, a criá-lo, abrindo as fronteiras paulistas para as raças indianas que aportavam de Minas.

Foi em 1943 que Franca abrigou sua 1ª Exposição Agropecuária. O evento, que contou com apoio de Fernando Costa, à época ex-secretário da Agricultura e interventor federal do Estado de São Paulo, foi realizado no Estádio Nhô Chico. Na oportunidade, a pedidos dos pecuaristas, Costa autorizou a construção do Parque de Exposições, que hoje tem seu nome. Os criadores de gado da época se uniram e adquiriram a área. A construção durou dez anos. A inauguração ocorreu em 1953. Só então foi realizada a segunda edição da Expoagro, já no novo local.

A raça dos animais expostos se restringiam ao gado Gir e cavalos Mangalarga. Na década de 60, houve um declínio do gado Gir e a ascensão da pecuária de leite, do gado Holandês. Apesar da transformação da pecuária de corte para a de leite, a cidade mantinha o título de segunda maior de âmbito nacional. E, hoje, as duas pecuárias fazem parte das exposições em Franca.

Fernando de Souza Costa cumprimenta o professor Benedicto Montenegro, à esquerda Enéas de Carvalho Aguiar 19-4-1944


Preparando-se para se eleger governador de São Paulo, democraticamente, ele foi ceifado em 1945 por um acidente de automóvel na Via Anhanguera.

Têm o seu nome os parques pecuários de Franca (SP), de São Paulo (SP) e de Uberaba (SP). O parque de Uberaba iniciou sua construção em 1938, sendo inaugurado em 1941. Já o de Franca iniciou sua construção em 1943, sendo inaugurado em 1953. Ambos mantêm até hoje a mesma estrutura arquitetônica da época em que foi construído.

Antiga ponte de madeira sobre o Rio Mogi-Guaçu, Cachoeira de Emas. De branco, com bengala, Fernando Costa, politico natural de Pirassununga. Ao fundo à esquerda, a casa de força da antiga Usina de Emas.
Fotográfo: Rubens Zerbetto
Acervo Fotográfico: Acervo Foto Zerbetto